O Portal em movimento

O Portal em movimento

Avanços no sistema prisional maranhense

É notório o avanço no sistema prisional maranhense nos últimos seis anos, com a implantação de uma política ressocializadora por parte do Governo do Estado do Maranhão. Não podemos esquecer as inúmeras rebeliões ocorridas no governo de Roseana Sarney, onde várias pessoas sentenciadas perderam a vida tragicamente.

Há quatros anos várias Unidades Prisionais de Ressocialização foram instaladas no interior do Maranhão e passaram a ser gerenciadas pela Secretária de Administração Penitenciaria (SEAP), permitindo assim um atendimento mais humanizado aos internos provisórios e condenados. Hoje cada unidade prisional conta com uma equipe multidisciplinar, são psicólogos, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, advogados, pedagogos, e os agentes da segurança para atender toda a população carcerária.

Dentro dessa política humanizadora, vários cursos e projetos tem sido implantados nos presídios de alta e media complexidade no estado do Maranhão. Recentemente na Unidade Prisional de Ressocialização de Grajau, foi oferecido aos internos um curso de refrigeração que teve duração de dois meses e objetivou qualificá-los para o mercado de trabalho.

A Lei de Execução Penal afirma que o auxilio ao preso, e ao internado é dever do Estado, com o objetivo de prevenir o crime, e orientar o retorno à convivência em sociedade. A assistência estende-se ao egresso e será: material, à saúde, jurídica, educacional e religiosa.

A assistência material ao preso, e ao internado, consistirá no fornecimento de alimentação, vestuário, e instalações higiênicas; a assistência à saúde de caráter preventivo e curativo, garante o atendimento médico, farmacêutico e odontológico; já a assistência jurídica aos que não tem recursos financeiros para constituir advogado. por fim a assistência educacional compreenderá a instrução escolar e a formação profissional. Todas essas garantias legais estão discriminadas nos artigos 12, 14, 15 e 17 da Lei de Execução Penal.

Desse modo verificamos que o ser humano ergastulado, tem direito a uma segunda chance podendo após o cumprimento da pena voltar ao seio familiar e ao convívio saudável com a sociedade.

Portanto, as mudanças realizadas em algumas cadeias do estado nesses últimos cinco anos pela Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP) contribuíram para os avanços do sistema prisional maranhense.

 

Nos siga no Google Notícias
Redação Grajaú de Fato
Redação Grajaú de Fatohttps://grajaudefato.com.br
O portal em movimento, é um jornal online sobre notícias do município de Grajaú e região.

Comentários

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

01:56:38

Em programa especial sobre os 211 anos de Grajaú, TV Sinteegra On-line desta economia do município

Na manhã sexta-feira (29/04), data comemorativa do Aniversário do Município de Grajaú, neste ano completando 211 anos de fundação,...
- PUBLICIDADE -