O gestor municipal também respondeu sobre apoios políticos e o aumento da violência em Grajaú
O Jornal Grajaú de Fato ouviu o prefeito Júnior Otsuka na manhã da sexta-feira, 26. Ele fez declarações sobre as demissões publicadas por este veículo de comunicação e negou que tenham sido por conta de questões políticas. “Nosso governo não tem essa prática”, garantiu.
O prefeito disse que no caso de Liciane Costa Nascimento, ela foi demitida por não ter competência para estar no cargo de assistente social que ocupava no Centro de Apoio Psicossocial de Grajaú (CAPS). “Ela foi demitida por questões técnicas; precisamos de pessoas com excelência técnica trabalhando de forma descente, mas se a pessoa não tiver esses quesitos e não tiver aproveitamento, não tem como ficar”, afirmou. Sobre os detalhes da demissão, ele afirmou que o secretário de saúde, Marquinho Jorge, teria mais a explicar. 
Sobre a demissão de Zezinho da Expoagra, que aconteceu no dia 11 de setembro, Júnior Otsuka disse que se deu por conta de uma política de contenção de gastos da folha de pagamento da Prefeitura. “A ordem que eu dei é para economizar até no cafezinho; estamos reduzindo gastos e houve sim uma redução no quadro de funcionários desde o ano passado; o Zezinho deve ter sido atingido por isso”. 
Apoios políticos
Questionado sobre o apoio que tem dado a candidatos ao legislativo federal, Otsuka explicou que só tem um, Aluísio Mendes. Ele também afirmou que sobre este candidato, ele não força nenhum funcionário a segui-lo. E explicou por que apoia Mendes e o candidato à Assembleia Legislativa, Antônio Pereira. “Precisamos de políticos fortes; o pacto federativo prejudica muito, e só 25% de toda a arrecadação é repassada aos municípios; isso dificulta muito o gerenciamento de obras dentro do município e uma eleição estadual que também é junto com a federal serve para os prefeitos escolherem seus candidatos que estão ajudando o município para que o trabalho continue, essa é a nossa luta; não temos candidatos individuais, temos candidatos que tragam benefícios para a cidade”.
Violência
Grajaú tem assistido ao aumento da violência em todos os bairros. São homicídios que não são explicados nem desvendados pela polícia. É comum a população comentar que se alguém é assassinado em Grajaú, fica por isso mesmo. Para o prefeito, a violência cresce com o desenvolvimento que o município vem sofrendo nos últimos anos. Ele não quis se aprofundar no assunto e disse que o comando das polícias civil e militar tem mais competência para responder a questão. “Quando eu era comandante eu tinha elementos técnicos em mãos e acredito que a polícia possa responder melhor, mas como cidadão vejo que o município cresce; aqui é uma cidade de entroncamento de muitas pessoas e o real motivo do crescente aumento da violência, só a polícia tem os detalhes e talvez uma resposta que eu dê aqui vai de contra a informação deles”.