Após reunião com o Secretário Municipal de Educação, José Jairo, na manhã do dia 19, para discutir uma solução para os salários atrasados dos servidores públicos, a direção do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimento em Grajaú (Sinteegra), convocou para a sexta-feira, 19, na Praça Raimundo Simas, uma Assembleia Extraordinária com a categoria para definir sobre o início do ano letivo, previsto para segunda-feira, 22.

O presidente do sindicado José Edvaldo, relatou a conversa que teve com o secretário de educação do município de Grajaú e as possíveis saídas para resolver a situação do atraso dos vencimentos do mês de janeiro, chegando a fevereiro.


Na conversa com o secretário, Edvaldo relatou que até o dia 10 de março, pretende estar com todos os salários em dias e que até terça, 23, quitar o mês de janeiro. Para o presidente do Sinteegra, isso é impossível, pela difícil situação que se encontra as contas do município de Grajaú. “Não existe dinheiro do Fundeb para solucionar o problema como afirma o secretário, não é possível fazer milagres, a situação está como uma bola de neve, sem controle”, disse. “Para resolver eles devem encontrar dinheiro de algum lugar e por no lugar, no qual nunca deveria ter saído”, completou Edvaldo.

“A prefeitura de Grajaú não tem e nunca terá compromisso com os professores, disseram que nos pagaria no Natal e não pagou, no ano novo, no carnaval e nada, depois até o dia 20 de fevereiro, e dessas promessas estamos aqui até hoje”, disse, indignado, o professor José Moura.
Os servidores votaram por não voltar às salas de aula na segunda-feira, 22, como previsto pela secretaria municipal de educação e só retornarão dia 11, o secretário de educação, José Jairo quitar todo o débito no dia 10 de março e quando o Sindicato se pronunciar sobre a real solução da situação.

Acesse também nosso site: http://grajaudefato.com.br e nosso Twitter: http://www.twitter.com/grajaudefato