As prefeituras que alcançam IGD igual ou maior a 0,4 recebem o recurso. Grajaú está com índice 69,9, ou seja, 3.997 famílias são acompanhadas atualmente

Cerca de 53 municípios maranhenses correm o risco de perder o Índice de Gestão Descentralizada (IGD) que significa o acompanhamento das condicionalidades de saúde e educação do Programa Bolsa Família (PBF). Os dados são de fundamental importância para as famílias continuarem sendo atendidas. Grajaú não está entre as cidades que correm perigo de perder os benefícios. Isso porque seus dados já estão cadastrados e com resultados acima da média para receber o PBF.

Para as prefeituras que ainda não se cadastraram, o prazo se estende até o dia 31 de junho.Até 26 de maio, as informações de saúde alcançaram 20,6% das famílias do PBF em todo o Brasil; isso representa que cerca de 3.481 municípios não atingiram o mínimo de 0,2 no registro de dados da saúde. Destes, 1.928 ainda nem começaram a incluir as informações no sistema do Ministério da Saúde. Vianópolis, Alcântara e Anajatuba fazem parte da lista de cidades maranhenses que podem perder os recursos.

Milhares de municípios deixarão de receber os recursos do IGD caso essas informações não sejam ampliadas até o mês de agosto, pois entrará em vigor as regras previstas na Portaria nº 66, de 4 de março de 2008. A partir desse mês os municípios terão que alcançar o mínimo de 0,5 ou 0,2 em cada um dos quatro indicadores que compõem o indicador.