Para aumentar a chance de seleção em um curso em uma universidade federal, o candidato precisa saber qual é a pontuação mínima exigida

Com a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em mãos, já dá para começar a sonhar com uma das 205.514 vagas de ensino superior público disponibilizadas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). As inscrições começam na próxima segunda-feira e seguem até 22 de janeiro. No entanto, para potencializar as chances de escolher um curso em que há mais chances de aprovação, é essencial saber como funciona a nota de corte do sistema.

A partir da terça-feira, segundo dia de inscrições, o Sisu divulgará as notas de corte, ou seja, as pontuações mínimas para entrar em cada um dos 5.631 cursos oferecidos nacionalmente. O dado será atualizado uma vez por dia até o fim do período das inscrições, com base no número de vagas disponíveis e no total dos candidatos inscritos naquele curso, por modalidade de concorrência. De acordo com o coordenador de 3º ano do sistema Alub, Carlos Fernando Oliveira, é preciso estar atento às mudanças diárias das notas. “É recomendável inscrever-se já no primeiro dia para acompanhar a atualização de notas. Assim, caso o aluno perceba que pode ficar de fora da lista de aprovados, ele tem a opção de mudar de curso ou de instituição de ensino”, instrui.

Segundo o docente, a diminuição de 9,7% em redação e de 7,3% em matemática na comparação entre as médias do Enem de 2013 e de 2014 pode alterar as pontuações mínimas deste ano. “A queda nessas duas disciplinas pode baixar ou manter estáveis as notas de corte”, afirma. O estudante Eduardo Dantas, 18 anos, aposta nesse fator para se sair bem no Sisu.