O moto-taxista, André Nunes Ferreira, já é a segunda vítima do golpe

Um fato curioso e desagradável chama a atenção em Grajaú desde o mês de maio. Trata-se de um golpista que rouba, queima e abandona motos. Ao solicitar corrida a moto-taxistas, simulando ser um passageiro, o sujeito rende o motoqueiro e foge com o veículo para matagais próximos da zona urbana de Grajaú.

O moto-taxista, André Nunes Ferreira, já é a segunda vítima do golpe. O fato aconteceu na noite do sábado, 10 de maio, precisamente às 19h30, quando Nunes aguardava passageiros no Ponto do Supermercado Nascimento, na Rua do Areão.

Um homem de boné que aparentava jovialidade solicitou uma corrida para o bairro Canoeiro. Próximo do destino, na ladeira da BR 226, o passageiro exigiu que Nunes seguisse para o bairro Extrema, para as proximidades do Motel Dallas.     Ali, na escuridão da noite, pediu que o moto-taxista descesse e seguisse para o mato sem olhar para trás. “O sujeito portava um objeto cortante e pontiagudo para me ameaçar pelas costas”, revelou Nunes.

Por volta das 20h, o moto-taxista registrou queixa na delegacia de Grajaú, porém a polícia não encontrou nenhum vestígio que levasse ao criminoso. Vários moto-taxistas, também, ajudaram nas buscas, entrando na mata à procura da motocicleta Titan, entretanto uma forte chuva atrapalhou a continuação do trabalho.

No dia seguinte, domingo, 11, a polícia encontrou o veículo totalmente carbonizado num galpão abandonado de uma antiga fábrica de gesso na MA 006, sentido Grajaú – Arame, próximo do Motel Tropical. Somente às 18h a vítima reviu sua moto destruída na delegacia .

Um terceiro ato semelhante ocorreu no povoado Remanso, que fica a 10 km da zona urbana de Grajaú. A moto roubada foi encontrada, carbonizada, no bairro Expoagra, no dia 6 de junho.

“Por causa desse sujeito, hoje eu estou passando dificuldades financeiras, pois minha moto era meu meio de sobrevivência. Agora tenho que pedir ajuda a meus colegas moto-taxistas e donos de loja para concertar minha moto para eu voltar a trabalhar”, lamentou Nunes.


Fato semelhante

Na cidade de Parnaíba, interior do Piauí, o moto-taxista Cláudio Ferreira, 29 anos, desapareceu na noite de 28 de novembro de 2007, quando trabalhava em seu veículo. No dia 30, a motocicleta foi encontrada em um matagal do bairro Planalto, totalmente carbonizada.

O moto-taxista, porém, só foi encontrado quase 15 dias depois do ocorrido com o corpo em completa decomposição, em quase 40 km de distância de Parnaíba.