Na madrugada da quarta-feira (02/03), o nível do Rio Grajaú subiu, e cerca de 30 famílias do bairro Trizidela ficaram desabrigadas. No início da Avenida Antônio Borges, sentido ponte de Madeira – BR-226, a água passou de 1,70m de altura.

A ponte de madeira ficou com passarela totalmente coberta pela água. Para conter galhos e pedaços de madeira que desciam, a Prefeitura Municipal colocou de plantão alguns agentes para não deixar materiais presos à estrutura da ponte. Com muita tristeza, os moradores estão falando que desta vez a histórica ponte grajauense será levada pelo Rio.

Entre outras ações urgentes, a Companhia Energética do Maranhão (Cemar) teve que desligar a energia do bairro Trizidela para não causar acidentes; e a Guarda Municipal de Grajaú trabalhou como Defesa Civil e agentes de Trânsito.

A “Ponte de Cimento”, na BR-226, também teve uma atenção especial da Prefeitura. Guardas municipais foram colocados de plantão para organizar o tráfego naquela localidade. A força da correnteza do rio junto com o peso dos veículos fez a ponte tremer em vários momentos durante esta quarta-feira.

No centro da cidade, a água subiu quase na altura da casa da família dos “Barreirinhos”. A Rua Salomão Barros, também foi afetada e os veículos tiveram dificuldades de passar em um trecho da rua.

A última enchente registrada com a mesma proporção desta, aconteceu em 1995, porém, no mês de abril.

Confira todas as fotos da enchente; Clique aqui.

Clique aqui e veja mais fotos da enchente do Rio Grajaú