Alessandra Bento de Almeida, 27 anos, do Partido Trabalhista Cristão
(PTC) assumiu seu mandato de parlamentar na manhã desta quarta-feira,
28, na Câmara Municipal de Vereadores de Grajaú. Dos quinze vereadores
que compõem a casa, dois faltaram: Albertinho da Saúde (PMDB) e Márcio
Rolins (PSL), ambos justificaram suas ausências.
Como de praxe, em seu pronunciamento de posse, a nova parlamentar
prometeu observar as leis e desempenhar com lealdade, dedicação e ética,
o mandato que lhe foi confiado pelo povo de Grajaú. Após a promessa, o
presidente da casa, Marinaldo do Gesso (PT) declarou empossada a nova
vereadora para o mandato de 2013 a 2016.
A
vereadora destacou, em sua fala na tribuna, que irá defender os povos
indígenas, sua principal bandeira, mas ressaltou que o seu compromisso é
com Grajaú. “Eu sonhei com este dia, dia em que assumo o compromisso
com o povo de Grajaú, independente de raça, cor ou credo. É claro que
lutarei incansavelmente por direitos aos meus parentes indígenas para
que dentre outros o meu povo tenha a sua história resgatada, escrita e
contada com orgulho, seriedade, valorizando a visível contribuição dessa
etnia em nosso município”.
Alessandra enfatizou que irá lutar por Grajaú através de “projetos que
beneficiem a todos” e que irá expor suas indicações e ideias, para levar
benefícios “a todo e qualquer munícipe independente da sede, campo ou
aldeia”. A nova parlamentar lembrou também do vereador Remilson das
Flores (PDT) de quem assumiu a cadeira na Câmara. “Em nenhum momento me
alegro 100% da forma como estou aqui. Não vibro com a queda do meu
antecessor até mesmo porque é o povo é quem sofre com atitudes errôneas e
impensadas. Vejo aí mais um motivo para que eu e os demais colegas
façamos diferente”, enfatizou.
Participou
da solenidade o vice-prefeito de Grajaú, Abmael Neto, que parabenizou a
nova parlamentar ao mesmo tempo em que pediu à casa mais respeito com o
povo de Grajaú nos tons dos discursos. “A Alessandra é uma pessoa
competente, consciente e preparada para desempenhar essa função tão
importante para a população de Grajaú. Quero dizer aos vereadores desta
casa que a gente anda e vê o povo falar, criticar. Faço um apelo de que
os parlamentares debatam assuntos que interessam à nossa população de
forma clara, objetiva e de forma respeitosa. O executivo erra, não pode
sempre acertar, mas vamos melhorar em conjunto”, disse.
O vice-prefeito aproveitou ainda para destacar as dificuldades que,
segundo ele a atual administração passa devido aos débitos deixados pela
gestão passada. “Estamos encontrando muitas dificuldades para firmar
convênios em razão de inadimplência da gestão anterior, mas aos poucos
temos firmado convênios e até o fim do ano vamos conseguir trazer
trabalho e serviço para Grajaú”.
O assessor para assuntos políticos da Prefeitura Municipal, Clesiomar
Viana, também parabenizou a nova parlamentar e frisou que “nunca tinha
ouvido um discurso tão brilhante naquela casa. Quero desejar a você um
bom trabalho e que faça o povo grajauense ter orgulho de você”.
Outros
parlamentares discursaram: Jonas das Motos (PRB), Telmiston Sousa
(PMN), José Arão Marizê (PMN), Clóvis Pombo (PT), José Jairo (PMDB), Zé
Leão (PPS), Zezinho das Motos (PR). Elisabete Nogueira (PV) disse que
sempre almejou outra mulher para lhe fazer companhia na casa. “Em todos
os meus discursos eu sempre dizia que precisávamos de mais mulheres
nesta casa. Sempre pedi para que as mulheres tivessem mais vez e voz”,
afirmou.
José
Arão parabenizou Alessandra e desejou êxito no novo trabalho. Comentou
que é mais uma conquista do povo indígena grajauense. “No Maranhão
existem apenas quatro indígenas vereadores. É muito pouco em proporção à
quantidade de vereadores no estado. Mas é uma conquista. Com a
conquista do campo político estamos conseguindo avançar e quebrar o
paradigma de racismo e preconceito contra os povos indígenas.
Parabenizou a Alessandra que é minha prima por ter conseguido chegar
aonde chegou”.
Clóvis Pombo aproveitou seu momento para responder às afirmações do
vice-prefeito de que o tom de voz e discursos na Câmara são criticados
pela população. “O tom de voz que vemos maior é o de clemência que o
povo pede ao gestor”, disse. Zezinho das Motos, ao discursar,
parabenizou Alessandra e lamentou a perda do Remilson das Flores. “Com
certeza absoluta o Remilson deixou sua parcela de contribuição ao
município. Hoje as Flores choram sua perda. O Alto do Coco clama também.
Aquele povo terá que conviver com a frase dele: ruim com ele, pior sem
ele. Mas nem tudo são percas e outro povo irá ganhar com a chegada da
Alessandra. Parabéns”.
José Jairo também respondeu às colocações do vice-prefeito Abmael Neto
que no momento de seu discurso já havia saído do parlamento. “Quero
lamentar aqui até por um momento justo a ausência do vice-prefeito, mas
como ele também saiu do momento solene eu não poderia deixar de fazer as
minhas colocações. É fácil estar lá fora e criticar. Quando se coloca a
responsabilidade nos ombros é que vemos a carga que assumimos. Digo
mais, quem não quiser ser criticado ou cobrado que não se coloque à
disposição para exercer tais funções; que fique em outra que é menos
criticado. Todos os dias somos cobrados pelo ofício daquilo que
assumimos”.
Outro representante dos povos indígenas na casa, Telmiston Sousa,
comentou o seu parentesco com Alessandra, lamentou a saída do Remilson
das Flores e parabenizou a chegada da nova vereadora. “O Remilson faz
falta agora à sua comunidade. Cada um tem os seus. Na região da
Alessandra ela irá procurar trabalhar. Nós temos essa noção e esse
horizonte de onde obtemos votos e é lá que mostramos trabalho. Quero
dizer que iremos somar para melhorar a qualidade de vida do povo de
Grajaú e das comunidades indígenas”.