Em nota a Companhia Elétrica esclarece sobre débito da Prefeitura; Gerente de iluminação pública diz que o problema é técnico
A sede da Prefeitura de Grajaú (Paço Municipal Sirino Rodrigues) teve suas luzes natalinas apagadas na última segunda-feira (29). O motivo: falta de pagamento, segundo a Cemar. Em nota a Cemar informou que “que a Prefeitura Municipal de Grajaú possui uma pendência relativa ao pagamento do consumo de energia elétrica. Por não obter sucesso após diversas negociações, a Companhia decidiu, com base na legislação do setor elétrico brasileiro, suspender o fornecimento da energia elétrica”.
A companhia explica ainda que este é terceiro desligamento. O primeiro foi dia 29 de novembro, e após uma fiscalização realizada no dia 3 de dezembro, a empresa constatou que as unidades consumidoras que tiveram o fornecimento de energia elétrica suspenso foram encontradas auto-religadas. “Novamente interrompemos o abastecimento da carga elétrica com retirada da medição e do ramal no dia 10 de dezembro, mais nenhuma unidade prestadora de serviço essencial foi atingida”.
Segundo a assessoria de imprensa da Cemar, o fornecimento de energia será restabelecido tão logo seja regularizado o pagamento da dívida.
O gerente de Iluminação Pública, Juliano Santana que se encontrava em Imperatriz ficou surpreso com a informação da falta de energia na sede do Governo Municipal e disse ao Jornal Grajaú de Fato na noite de terça-feira (30) que deveria ser um problema técnico “Pelo grande consumo de energia daquele prédio, o transformador não é eficiente. Vou acionar a equipe de plantão da Gerencia de Iluminação Pública para resolver o problema”, explicou.
Santana informou ainda que no mês de setembro esteve na central da Cemar em São Luís e fez o pedido de um novo transformador capaz de suporta a carga do prédio da prefeitura.
Além de outros órgãos da administração municipal, também teve sua energia cortada o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Grajaú (SAAE), mas que foi auto-religada sem autorização da Cemar. Segundo informações o débito é R$ 621 mil, referente a três meses.
Veja na integra Nota da Cemar:
Cemar esclarece sobre débito da Prefeitura Municipal de Grajaú
A Cemar esclarece que a Prefeitura Municipal de Grajaú tem uma pendência relativa ao pagamento do consumo de energia elétrica.  Por não obter sucesso após diversas negociações, a Companhia decidiu, com base na legislação do setor elétrico brasileiro, suspender o fornecimento da energia elétrica em 29.11.14.
Em fiscalização realizada no dia 03.12.14, as unidades consumidoras que tiveram o fornecimento de energia elétrica suspenso foram encontradas auto-religadas, sendo novamente interrompido o abastecimento da carga elétrica com retirada da medição e do ramal dia 10.12.14, deixando claro que nenhuma unidade prestadora de serviço essencial foi atingida.
A Companhia informa que tão logo seja regularizado o pagamento da dívida o fornecimento de energia será restabelecido.
Att
Assessoria de Imprensa da CEMAR