Sociedade local participa da construção do conhecimento e das informações necessárias ao exercício da cidadania

Com a finalidade de responsabilizar o governo local, empresas e a sociedade civil na realização do Censo Demográfico de 2010, que se constitui no maior levantamento estatístico que um país pode empreender e no qual todos os domicílios serão visitados para saber número da população, perfil, moradia, condições financeiras, Elizaldo Pereira Quixaba, coordenador do Instituto Brasileiro de Gerografica e Estatística (IBGE) na região que compreende o município de Grajaú, promoveu no último dia 29, a reunião para criar a Comissão Municipal de Geografia e Estatística.

15 respresentantes da prefeitura de Grajaú, Igreja Católica, Pólos Indígenas, Associação Comercial e Industrial de Grajaú(ACIG), Banco SICOOB, professores e algumas secretarias municipais, marcaram presença na reunião que aconteceu no plenário da Câmara Municial Kardec Barros. Após apresentação do vídeo publicitário do Censo 2010, o coordenador do IBGE apresentou o plenejamento de toda a operação, o conteúdo do questionário e a preparação da Base Territorial. Falou da importância da Comissão Municipal e suas atribuições no processo de transparência, organização e execução dos trabalhos, desde os preparativos, passando pela coleta de informações, até a fase de divulgação dos resultados.

Elizaldo pediu o empenho de todos no processo de divulgação do processo seletivo daqueles que irão trabalhar no censo. A seleção está prevista para os meses de outubro ou novembro. Já as contratações devem ocorrer em fevereiro de 2010, e o início do censo dia 1º de agosto de 2010.

Segundo o coordenador, a comissão constituída terá caráter permanente no município para atuação em outras atividades promovidas pelo IBGE. Lembrou ainda que nos censos passados a comissão que se instituía como Comissão Censitária Municipal, tinha caráter provisório, após a realização do censo, a mesma se dissolvia. A comissão Municipal de Geografia e Estatística terá acesso aos dados que até a divulgação final será de caráter sigiloso, com o objetivo de garantir a coleta das informações corretas que permita a todos conhecer melhor e planejar com mais segurança ações futuras.

Elizaldo concluiu a reunião alertando o compromisso e a responsabilidade de todos durante o trabalho, pois, disse ele: “Todo o processo é financiado pelos recursos públicos. Onde há dinheiro público, todo cidadão tem que fiscalizar”.

Fazer um censo demográfico em um país com as dimensões continentais do Brasil é uma operação complexa: significa percorrer cerca de 8 milhões de Km², visitar 5.565 municípios e aproximadamente 58 milhões de domicílios, utilizando 1,4 Bilhões de reais. É um momento único para reunir informações sociodemográficas em nível municipal.

Leia mais. Acesse http://grajaudefato.com.br