Depois de colocar duas faixas de protesto na Ponte de Madeira, que liga o centro ao bairro Tresidela, em Grajaú, o morador do centro da cidade, Joeder Oliveira, conseguiu colher um fruto para a população grajauense. Na última semana, a Prefeitura Municipal deu início a troca de algumas tábuas na ponte.

A última faixa colocada pelo morador diz: “Visite e fotografe a nossa ponte de madeira, antes que o Rio a leve”. A primeira faixa foi colocada no dia 25 de outubro, no entanto, funcionários da Prefeitura Municipal a retiraram. “A manifestação foi retirada pelo senhor Linduca, responsável pela limpeza pública da cidade e por alguns funcionários da Prefeitura”, relembra Joeder. Já a segunda, colocada no dia 31 do mesmo mês, ainda continua exposta no local.

O serviço da Prefeitura ainda não foi concluído. “Será preciso realmente que o rio leve a ponte para que as autoridades façam alguma coisa?”, questiona o professor Osvaldo, ao passar pela ponte.

Durante essa semana ninguém se manifestou sobre o término do conserto da ponte, nem o morador que deu início à campanha para não deixar a ponte cair.
O trabalho realizado pela Prefeitura na ponte, porém, não vai mudar o que a população mais espera: reformar, de fato, a ponte de Madeira. Não são algumas tábuas o problema que afeta a passagem, mas sim toda a sua estrutura que está comprometida e pode desabar a qualquer momento se nenhuma providência for tomada imediatamente pela Prefeitura. Cabe a Câmara de Vereadores fazer um embate com o Prefeito e cobrar as medidas necessárias urgentemente.