O presidente italiano, Sergio Mattarella, cortou o próprio salário, informou neste domingo (17) o gabinete da Presidência. Segundo a nota, ele não receberá mais os valores referentes ao fato dele ser professor universitário.

“O presidente da República, no dia 27 de fevereiro, ordenou a redução de seu salário, do qual tem direito por lei”, emitiu a Quirinale. Ainda de acordo com o gabinete, o chefe de Estado decidiu estender o teto de 240 mil euros de salário para todos os funcionários da administração pública que trabalham na Quirinale, abolindo o acúmulo de pagamentos para as funções.

A nota do governo foi finalizada dizendo que, a partir de então, vários conselheiros do chefe de Estado estão realizando suas funções “sem receber nenhuma compensação”

Comentários

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.