Logo após o manifesto
realizado no centro de Grajaú, na manhã de ontem (19), o prefeito Júnior Otsuka, publicou em seu perfil no Facebook que se sente solidário  às pessoas que pedem pela continuidade da maternidade do Hospital São Francisco de Assis. “Venho informar a todos que também me solidarizo com a reivindicação do hospital”. O gestor municipal declarou que “em momento algum a população sabe que não temos intenção de fechar nenhum tipo de serviço”.

Otsuka alega que o problema porquê passa o hospital mais antigo de Grajaú se dá porque “os recursos são insuficientes para atender tudo o que precisamos” e ressalta dizendo que a administração municipal está fazendo “esforços para chegar a um acordo que seja bom para todos”.

O prefeito também diz na publicação que a atual gestão trabalha com planejamento e lembra que no ano passado, portanto na gestão da aliada Roseana Sarney, a Prefeitura de Grajaú deixou de receber mais de R$ 300 mil para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (SAMU) e R$ 60 mil para a farmácia básica, problema que segundo ele foi contornado pela sua gestão.

Manifesto
Com relação aos participantes do manifesto, Júnior Otsuka se referiu a adversários políticos, os vereadores José Jairo (PMDB) líder da oposição na Câmara Municipal e Elisabete Nogueira (PV) também da oposição, como “políticos que depreciaram a nossa cidade, mas quando eram do governo nem salário de quem trabalhava era respeitado, mas isso o povo nunca vai esquecer”, afirmou. Essas pessoas, ainda conforme a postagem, “para incitar a população usam expressões preconceituosas contra nós, como caíram de paraquedas. Isso não é ético e nem moral para aquele que se diz educador”.