O comerciante que chegou a Grajaú em 1980 foi homenageado pela Prefeitura Municipal de Grajaú na festa dos 204 anos de fundação da cidade. “Lourenço Barros” é nome da nova Praça do final da Rua Humberto de Campos, em frente ao Sebrae no bairro Canoeiro. A obra inaugurada na última quarta-feira (29) teve a indicação do vereador Marcio Rolins.

Durante a solenidade bastante emocionada, Delcina Barros, filha do homenageado, apresentou um breve histórico da vida de Lourenço e agradeceu “Nossa família sente-se honrada em ver o nome deste ilustre patriarca nomeando a Praça da Rua Humberto de Campos aqui no Canoeiro; obrigado prefeito Júnior de Sousa Otsuka e a todos que consideraram o nome de Lourenço Barros digno dessa grandiosa homenagem”.

Saiba um pouco sobre a vida de Lourenço Barros
(texto da professora Delcina Barros)

Lourenço Barros, homem de origem camponesa e de família tradicional, cidadão de bem, filho de José de Barros Martins e de Maria Pessoa Barros, nasceu em 01 de junho de 1983 na localidade Jardineira, município Sitio Novo, Maranhão.

Ainda jovem Barros interessou-se pelos estudos, deixou a companhia dos pais e veio morar com parentes em Grajaú. De personalidade fina trazia em sua rotina a marca do trabalho, e sua alma era cheia de disposição em busca dos seus sonhos.

Dona Maria José, viúva de Lourenço

Em 1963 situou na fazenda Cercadinho, município de Sitio Novo, e passou a morar lá; em 1969 conheceu a bela jovem Maria Jose Martins Pessoa de Barros que conquistou seu coração e com a qual se casou em 25 de novembro de 1969, constituindo uma abençoada família. Trabalhava na lavoura e na pecuária e ali permaneceu por nove anos.

Neste período experimentou a alegria da paternidade, Deus agraciou o casal Lourenço e Maria José dando-lhes os primeiro filhos, Epitácio, Leia, Jânio, Delfina, Delcina, e Raimundo Nonato.
Em 1978 vendeu a fazenda Cercadinho e situou-se na fazenda Beira do Rio onde morou por dois anos.

Como pai cuidadoso se preocupou com a educação escolar dos filhos e mediante a falta dos estudos no interior, Lourenço decidiu vender a fazenda e partir para a cidade. Chegou a Grajaú no dia 05 de fevereiro de 1980, morava numa casinha humilde na Rua Humberto de Campos onde fixou residência sendo um dos primeiros habitantes do bairro Canoeiro.

Nessa nova etapa de sua vida foi agraciado com mais três filhos, Leonice, Magno e Vagner, completando dez filhos. Como esposo e pai, se empenhou em conquistar o melhor para sua família; possuía a arte do negócio, e ao chegar à cidade abriu em sua própria casa um pequeno comercio no qual se dedicava com esforço e honestidade; conquistou sua clientela e com persistência manteve o negocio até o fim de sua vida.

Faleceu aos 20 de setembro de 2012, deixando eternas saudades; por ter sido um cidadão honesto, trabalhador e carismático, seu exemplo ficou não só para a família, mas para toda população de Grajaú, especialmente os moradores do bairro Canoeiro.

Veja aqui todas as fotos da inauguração

Comentários

Todo o conteúdo exposto por comentários nas matérias deste site é de responsabilidade de seus respectivos autores. Por favor leia nossa Política de comentários antes de comentar.