O papa Francisco vai ampliar suas bênçãos aos empreendedores do mundo todo. Ele confirmou no início da semana em evento de educação seu apoio ao lançamento de uma aceleradora de startups no Vaticano. A plataforma chamada Scholas.Labs vai receber projetos inovadores que usem tecnologia para melhorar a qualidade da educação no mundo.

Os projetos enviados pelo site da iniciativa, que não tem fins lucrativos, serão avaliados por uma equipe de especialistas e os selecionados receberão ao longo de quatro meses incentivos como investimento (o apoio será gratuito, sem cobrar do empreendedor uma participação no negócio), mentorias (consultoria de empreendedores experientes), rede de contatos e ferramentas que ajudem a ideia a virar realidade. A meta é apoiar dez projetos neste ano.

“Queremos que empreendedores de qualquer lugar do mundo sintam-se à vontade para mandar ideias”, disse Nestor Nocetti, vice-presidente de relações institucionais da Globant, empresa argentina que, ao lado de Google, Microsoft e IBM, apoia a iniciativa.

A origem do interesse do papa Francisco pela iniciativa remete ao tempo em que ele ainda era arcebispo de Buenos Aires. No país, ele deu início a uma iniciativa chamada “Escola de Vizinhos”, voltada para a formação de jovens no ensino médio.

Após sua mudança para o Vaticano, o papa Francisco deu apoio à ONG Scholas, que desenvolvia um projeto semelhante na região e ajudou a criar a iniciativa “Scholas Occurrentes”, uma rede que interliga mais de 370 mil escolas de todo o mundo e que hoje tem sua própria rede social, chamada Scholas Social.

Com Estadão