Servidores públicos do município de Grajaú, ocuparam a câmara de vereadores na manhã desta segunda-feira (16/10). A categoria protesta contra o impasse entre a Prefeitura Municipal de Grajaú e o Banco Bradesco para liberação do empréstimo consignado.

Os juros do empréstimo consignado são mais baixos porque o banco desconta diretamente do salário, ou seja, não existe risco de calote por parte dos servidores; só que em Grajaú a Prefeitura Municipal não está arcando com sua responsabilidade.

A instituição financeira alega a falta de pagamento do Convenio nº 41270 no valor de R$ 164.872,70 (cento e sessenta e quatro mil e oitocentos e setenta e dois reais e setenta centavos), além da falta de compromisso dos gestores municipais no pagamento dos empréstimos ao longo dos anos. Por conta disso o Bradesco colocou a prefeitura na justiça para pagamento da dívida.

O prefeito Mercial Lima de Arruda disse em documento enviado 13 de outubro de 2017 ao gerente geral da agencia do Bradesco em Grajaú, Sonildo Costa Santos Filho, que o débito da gestão municipal (2013/2016), foi negociado e parcelado em sete vezes, sendo a primeira no valor de 41.218,16 (quarenta e um mil e duzentos e dezoito reais e dezesseis centavos) paga no dia 20 de setembro, e as demais no valor de R$ 20.609,09 (vinte mil e seiscentos e nove reais e nove centavos) que serão pagas a partir do dia 20 de novembro.

“A liquidação da primeira parcela no dia 20 de setembro, automaticamente estariam liberados os empréstimos consignados para os servidores desta municipalidade, conforme cumprimento das formalidades internas entre Prefeitura Municipal de Grajaú e Banco Bradesco”, afirma o gestor.

Carta do Prefeito Mercial ao gerente geral do banco Bradesco (Foto: Divulgação)

O vereador Henrique Melo (PRB), que apoio a luta dos servidores, lamentou a situação. “É triste o que está passando o funcionalismo municipal que precisa e necessita deste empréstimo consignado; tanto o banco Bradesco como a prefeitura municipal de Grajaú precisam resolver o problema; a Câmara de Vereadores irá cobrar e apoiar este movimento dos grajauenses”, comentou.

Ocupação

Servidores ocupam a mesa diretora da Casa Legislativa (Fotos: Movimento Consignado Já)

Os servidores reclamam da omissão de informações por parte da prefeitura e do banco. “Lamentamos a falta de transparência nas informações por parte da prefeitura e banco Bradesco; ouvimos da boca do gerente, que há um processo e que só agora o banco está elaborando um documento para que seja arquivado; sabemos que os processos judiciais demoram muito para serem concluídos, por isso eremos continuar nosso movimento até que os consignados sejam liberados”, afirmou a professora e líder do movimento, Vânia Monteiro.

O protesto aos poucos vai ganhando força nas redes sociais e mais servidores estão aderindo ao movimento ‘Consignados Já’.

Primeiros ocupantes da Câmara na manhã desta segunda-feira 16 (Fotos: Movimento Consignados Já)

Segundo um dos líderes, o agente de trânsito Manoel Célio, o movimento, a exemplo das mulheres que protestaram para entrega do Conjunto Habitacional ‘Parque Grajaú’ do Programa Minha Casa Minha Vida, permanecendo acampadas na Casa Legislativa por mais de 15 dias, também ficará o tempo que for preciso, impedindo a realização da sessão ordinária da Câmara.

Ouça áudio

Veja todas as fotos da ocupação dos servidores públicos na Câmara Municipal de Grajaú (Fotos: Movimento Consignados já)

[cws_gpp_images_by_albumid id=’6477585137048664673′ theme=’projig’ show_details=0 row_height=200 num_results=0]